IMG_0996.jpg
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

Estágios do
Desenvolvimento Humano

Existe uma grande área de estudos chamada de desenvolvimento humano, na qual o objeto de estudo é o processo de mudança que ocorre ao longo do ciclo da vida; mudanças no desenvolvimento físico, cognitivo e psicossocial. Vamos descrever as 8 etapas ou fases típicas do desenvolvimento. Embora possamos demarcar tais fases por idades, é até certo ponto arbitrário. Em outras palavras, a demarcação das idades visa facilitar o estudo. Assim, por exemplo, é evidente que existe uma passagem da vida intrauterina (a fase 1) para a primeira infância (fase 2), como geralmente é possível demarcar o início da adolescência (fase 5) pelas transformações da puberdade. Outras fases, como a vida adulta intermediária (fase 7) não possui demarcação tão clara. 

Referência Bibliográfica: PAPALIA, Diane E.; FELDMAN, Ruth Duskin (Colab.). Desenvolvimento Humano. 12ª ed. Porto Alegre: AMGH Editora, 2013. 

Principais desenvolvimentos típicos em oito períodos:

Pré Natal.png

 

1º Período Pré-Natal (da Concepção ao Nascimento):

 

É comum pensar que a vida começa com o nascimento. Porém, os nove meses (em média) que o antecedem são responsáveis por um complexo desenvolvimento intrauterino. As características genéticas já começam a interagir com o meio no qual o bebê se encontra. A alimentação da mãe afeta diretamente no crescimento e o bebê passa a responder à voz da mãe, a distingui-la das demais, e ter preferência por ela.

Desenvolvimento Físico

Ocorre a concepção por fertilização normal ou por outros meios. Desde o começo, a dotação genética interage com as influências ambientais. Formam-se as estruturas e os órgãos corporais básicos: inicia-se o surto de crescimento do cérebro. O crescimento físico é o mais acelerado do ciclo de vida. É grande a vulnerabilidade às influências ambientais.

 

Desenvolvimento Cognitivo

Formam-se as estruturas e os órgãos corporais básicos: inicia-se o surto de crescimento do cérebro. O crescimento físico é o mais acelerado do ciclo de vida. É grande a vulnerabilidade às influências ambientais.
Desenvolvem-se as capacidades de aprender e lembrar, bem como as de responder aos estímulos sensoriais.

Desenvolvimento Psicossocial

O feto responde à voz da mãe e desenvolve preferência por ela.

Marcos do Desenvolvimento.png

 

2º Primeira Infância (do Nascimento aos 3 anos):

 

A primeira infância começa com o nascimento e vai até os 3 anos de idade. Nos primeiros meses, os cinco sentidos começam a se desenvolver. Na parte cognitiva, “as capacidades de aprender e lembrar estão presentes mesmo nas primeiras semanas. O uso de símbolos e a capacidade de resolver problemas se desenvolvem por volta do final do segundo ano de vida”. Neste período, a criança começa a formar vínculos fortes com os pais ou cuidadores. Há o início da percepção de si mesmo (autoconsciência) e o interesse por outras crianças.

 

Desenvolvimento Físico

No nascimento, todos os sentidos e sistemas corporais funcionam em graus variados.

O cérebro aumenta em complexidade e é altamente sensível à influência ambiental.

O crescimento físico e o desenvolvimento das habilidades motoras são rápidos.

 

Desenvolvimento Cognitivo
As capacidades de aprender e lembrar estão presentes, mesmo nas primeiras semanas.

O uso de símbolos e a capacidade de resolver problemas se desenvolvem por volta do final do segundo ano de vida.

A compreensão e o uso da linguagem se desenvolvem rapidamente.

 

Desenvolvimento Psicossocial
Formam-se os vínculos afetivos com os pais e com outras pessoas.

A autoconsciência se desenvolve.

Ocorre a passagem da dependência para a autonomia.

Aumenta o interesse por outras crianças.

Marcos da Linguagem.png

 

3º Segunda Infância (dos 3 anos aos 6 anos):

Segundo os desenvolvimentistas, os cientistas do desenvolvimento, a segunda infância vai dos 3 aos 6 anos de idade. O corpo tende a se tornar mais esguio e as partes do corpo começam a se assemelhar, em termos de proporções, com as de um adulto. O apetite tende a diminuir e podem aparecer distúrbios do sono, como insônia.

“O pensamento é um tanto egocêntrico, mas aumenta a compreensão do ponto de vista dos outros. A imaturidade cognitiva resulta em algumas ideias ilógicas sobre o mundo. Desenvolve-se a identidade de gênero”. É curioso que normalmente pensamos que o cérebro está em crescimento, que o córtex, a massa cinzenta, está em expansão, razão pela qual uma criança teria pensamentos menos lógicos ou abstratos que um adulto. Porém, como sabemos através das neurociências, “a substância cinzenta diminui em uma onda inversa à medida que o cérebro amadurece e conexões neurais são desativadas”, ou seja, com o tempo há uma perda na densidade da massa cinzenta, o que gera, paradoxalmente, um maior amadurecimento, um funcionamento mais eficiente.

Desenvolvimento Físico

O crescimento é constante; a aparência torna-se mais esguia e as proporções mais parecidas com as de um adulto.

O apetite diminui e são comuns os distúrbios do sono.

Surge a preferência pelo uso de uma das mãos; aprimoram-se as habilidades motoras finas e gerais e aumenta a força física.

 

Desenvolvimento Cognitivo

O pensamento é um tanto egocêntrico, mas aumenta a compreensão do ponto de vista dos outros.

A imaturidade cognitiva resulta em algumas ideias ilógicas sobre o mundo.

Aprimoram-se a memória e a linguagem.

A inteligência torna-se mais previsível.

É comum a experiência da pré-escola; mais ainda a do jardim de infância.

 

Desenvolvimento Psicossocial
O autoconceito e a compreensão das emoções tornam-se mais complexos; a autoestima é global.

Aumentam a independência, a iniciativa e o autocontrole.

Desenvolve-se a identidade de gênero.

O brincar torna-se mais imaginativo, mais elaborado e, geralmente, mais social.

Altruísmo, agressão e temor são comuns.

A família ainda é o foco da vida social, mas outras crianças tornam-se mais importantes.

Pré Natal 2.png

 

4º Terceira Infância (dos 6 anos aos 11 anos):

Nesta fase, há uma diminuição do crescimento físico. Existe a tendência de aparecem problemas respiratórios, entretanto, é uma das fases que, em média, nota-se a presença de maior saúde. Entre os 6 e 11 anos, há uma diminuição do egocentrismo, ou seja, a criança não é mais tão centrada em si mesma. A escolarização ajuda neste processo e igualmente na estimulação da memória e da linguagem (que melhoram independentemente da escola).

Certas crianças podem apresentar necessidades especiais de educação ou, no extremo oposto, talentos que exigem cuidado também. O conceito de si (autoconceito) fica mais complexo, o que pode igualmente gerar modificações na autoestima. A convivência com colegas com idade próxima é um fator a ser levado em conta neste período.

Desenvolvimento Físico

O crescimento torna-se mais lento.

A força física e as habilidades atléticas aumentam.

São comuns as doenças respiratórias, mas de um modo geral a saúde é melhor do que em qualquer outra fase do ciclo de vida.

 

Desenvolvimento Cognitivo
Diminui o egocentrismo.

As crianças começam a pensar com lógica, porém concretamente.

As habilidades de memória e linguagem aumentam.

Ganhos cognitivos permitem à criança beneficiar-se da instrução formal na escola.

Algumas crianças demonstram necessidades educacionais e talentos especiais.

 

Desenvolvimento Psicossocial

O autoconceito torna-se mais complexo, afetando a autoestima.

A corregulação reflete um deslocamento gradual no controle dos pais para a criança.

Os colegas assumem importância fundamental

 

5º Adolescência (dos 11 anos a aproximadamente 20 anos):

Como vimos, a divisão da vida em etapas é arbitrário. O conceito de adolescência é recente. Segundo o dicionário etimológico: “A palavra “adolescente” vem do particípio presente do verbo em latim adolescere, crescer. Já o particípio passado, adultus deu origem à palavra “adulto”. Em português, as palavras seriam equivalentes a “crescente”e “crescido”, respectivamente”.

Muitas culturas não possuem esta ideia que temos da adolescência, como um período entre a infância e a idade adulta.

Como sabemos, nesta fase ocorre a maturidade reprodutiva, quando torna-se possível para os indivíduos serem pais ou mães. A saúde é afeta, geralmente, pelo comportamento, como transtornos alimentares ou uso de drogas.

Na cognição, “desenvolvem-se a capacidade de pensar em termos abstratos e de usar o raciocínio científico. O pensamento imaturo persiste em algumas atitudes e comportamentos. A busca pela identidade, incluindo a identidade sexual, torna-se central”.

Desenvolvimento Físico
O crescimento físico e outras mudanças são rápidas e profundas.

Ocorre a maturidade reprodutiva.

Os principais riscos para a saúde emergem de questões comportamentais, tais como transtornos da alimentação e abuso de drogas.

Desenvolvimento Cognitivo
Desenvolvem-se a capacidade de pensar em termos abstratos e de usar o raciocínio científico.

O pensamento imaturo persiste em algumas atitudes e comportamentos.

A educação concentra-se na preparação para a faculdade ou para a profissão.

 

Desenvolvimento Psicossocial
A busca pela identidade, incluindo a identidade sexual, torna-se central.

O relacionamento com os pais geralmente é bom.

Os amigos podem exercer influência positiva ou negativa.

Pré Natal 3.png

 

6º Adultez Emergente (dos 20 anos a 40 anos):

Os cientistas do desenvolvimento demarcam o início da vida adulta a partir dos 20 anos e indo até os 40. “A condição física atinge o auge, depois declina ligeiramente. O pensamento e os julgamentos morais tornam-se mais complexos. São feitas escolhas educacionais e vocacionais, após um período exploratório. Traços e estilos de personalidade tornam-se relativamente estáveis, mas as mudanças na personalidade podem ser influenciadas pelas fases e acontecimentos da vida.  São tomadas decisões sobre relacionamentos íntimos e estilos de vida pessoais, mas podem não ser duradouros. A maioria das pessoas casa-se e tem filhos”.

Aqui vemos que a fase anterior, a adolescência pode se prolongar, ainda e haver uma certa intersecção de fases. Afinal, não é possível demarcar com precisão quando começa a idade adulta. Alguns argumentam que esta se inicia com o primeiro trabalho e o auto-sustento, outros com o início da faculdade ou com a constituição de uma nova família.

Desenvolvimento Físico

A condição física atinge o auge, depois declina ligeiramente.

Opções de estilo de vida influenciam a saúde.

 

Desenvolvimento Cognitivo
O pensamento e os julgamentos morais tornam-se mais complexos.

São feitas as escolhas educacionais e vocacionais, às vezes após um período exploratório.

 

Desenvolvimento Psicossocial
Traços e estilos de personalidade tornam-se relativamente estáveis, mas as mudanças na personalidade podem ser influenciadas pelas fases e acontecimentos da vida.

São tomadas decisões sobre relacionamentos íntimos e estilos de vida pessoais, mas podem não ser duradouros.

A maioria das pessoas casa-se e tem filhos.
 

 

7º Vida Adulta Intermediária (dos 40 anos a 65 anos):

Há mudanças significativas nas condições físicas (saúde, vigor), porém, com grandes diferenças de uma pessoa para outra. “As mulheres entram na menopausa. As capacidades mentais atingem o auge, a especialização e as habilidades relativas à solução de problemas práticos são acentuadas. A produção criativa pode declinar, mas melhor em qualidade. Para alguns, o sucesso na carreira e o sucesso financeiro atingem seu máximo, para outros, poderá ocorrer esgotamento ou mudança de carreira. A dupla responsabilidade pelo cuidado dos filhos e dos pais idosos pode causar estresse. A saída dos filhos deixa o ninho vazio”.

 

Desenvolvimento Físico

Pode ocorrer uma lenta deterioração das habilidades sensoriais, da saúde, do vigor e da força física, mas são grandes as diferenças individuais. As mulheres entram na menopausa.

 

Desenvolvimento Cognitivo
As capacidades mentais atingem o auge; a especialização e as habilidades relativas à solução de problemas práticos são acentuadas. A produção criativa pode declinar, mas melhora em qualidade.

Para alguns, o sucesso na carreira e o sucesso financeiro atingem seu máximo; para outros, poderá ocorrer esgotamento ou mudança de carreira.

 

Desenvolvimento Psicossocial
O senso de identidade continua a se desenvolver; pode ocorrer uma transição para a meia-idade.

A dupla responsabilidade pelo cuidado dos filhos e dos pais idosos pode causar estresse.

A saída dos filhos deixa o ninho vazio.
 

 

8º Vida Adulta Tardia (dos 65 anos em diante):

Este período começa a partir dos 65 anos. “A maioria da pessoas é saudável e ativa, embora geralmente haja um declínio da saúde e das capacidades físicas. O tempo de reação mais lento afeta alguns aspectos funcionais. A maioria das pessoas está mentalmente alerta. Embora inteligência e memória possam se deteriorar em algumas áreas, a maioria das pessoas encontra meios de compensação. A aposentadoria pode oferecer novas opções para aproveitar o tempo. As pessoas desenvolvem estratégias mais flexíveis para enfrentar perdas pessoas e a morte eminente. O relacionamento com a família e com amigos íntimos pode proporcionar um importante apoio. A busca de significado para a vida assume uma importância fundamental”

Desenvolvimento Físico

A maioria das pessoas é saudável e ativa, embora geralmente haja um declínio da saúde e das capacidades físicas.

O tempo de reação mais lento afeta alguns aspectos funcionais.

 

Desenvolvimento Cognitivo
A maioria das pessoas está mentalmente alerta.

Embora inteligência e memória possam se deteriorar em algumas áreas, a maioria das pessoas encontra meios de compensação.

 

Desenvolvimento Psicossocial
A aposentadoria pode oferecer novas opções para o aproveitamento do tempo.

As pessoas desenvolvem estratégias mais flexíveis para enfrentar perdas pessoais e a morte iminente.

O relacionamento com a família e com amigos íntimos pode proporcionar um importante apoio.

A busca de significado para a vida assume uma importância fundamental.

 

Referência Bibliográfica: PAPALIA, Diane E.; FELDMAN, Ruth Duskin (Colab.). Desenvolvimento Humano. 12ª ed. Porto Alegre: AMGH Editora, 2013.